quarta-feira, 29 de abril de 2009

.conclusão. [talvez]


"Tudo é uma questão de manter
A mente quieta,
A espinha ereta
E o coração tranqüilo"

[Pato Fu]

[ou talvez não]

quarta-feira, 22 de abril de 2009

- ócio inevitável


Esse meu ócio não criativo me enlouquece...

A palavra ócio significa vagar, é aquele estado de quem não faz nada... [não por querer]
Tento preencher meus momentos ociosos com muito estudo... os direitos e as questões de raciocínio lógico por alguns instantes me afastam completamente do ócio... mas, confesso: chegam a me afogar... sufocam...
No entanto, o ócio ás vezes é inevitável... e a mente ocupada com tantos direitos, letras, ortografia, calculos e sistemas de informação e anotação de tantos dados misturados nos cadernos se confundem com as preocupações latentes do dia a dia... e a mente começa a sua atividade ociosa de simplesmente vagar...

Maldito ócio não criativo...

Sabe a expressão popular de que "o trabalho dignifica o homem" [?] É a que mais me pertuba... porque apesar de ainda não tê-la comprovado... ela tem direcionado a minha vida ultimamente... e é justamente quando essa expressão aparece na minha mente que eu perco o equilibrio e me deixo cair no ócio... e é quando deixo a mente vagar... e se perder nos pensamentos...

Maldita falta de preenchimento de tempo...

[simples devaneio]

segunda-feira, 20 de abril de 2009

.estranheza.



É interessante como certas situações e pessoas causam reações inesperadas... sentir do nada um frio na espinha só com a simples presença de uma pessoa que você prentende jamais ver outra vez, ou sentir um vazio do seu lado mesmo estando na companhia de quem você ama... Amor deveria gerar sensação de acolhimento e não de solidão, não é? Essa estranheza de sensações me inunda nos ultimos dias...

"contentamento descontente;
... dor que desatina sem doer.
... não querer mais que bem querer;
[ou] um andar solitário entre a gente;
[e] nunca contentar-se de contente;
... um cuidar que ganha em se perder." [?]


- vai ver faz parte da contradição disso tudo...

[simples devaneio]